HOME | HISTÓRICO | TÉCNICAS | TRABALHOS | ARTIGOS
PALESTRAS | MONOGRAFIAS | CURRÍCULO | CONTATO
ARTIGOS

A ARTE BARROCA

Volta

Por Eneida Verri Bucco Oliveira
São Paulo

   
Miguel Arcanjo: Escultura em madeira, policromada com douração, medida: 2,50m aprox., estilo Joanino , aprox. 1726
Escultores - Francisco Xavier de Brito e/ou Manuel de Brito,autor ambos portugueses
Local: Sacristia da Igreja de Sao Francisco da Penitência - Largo da Carioca - Rio de Janeiro
            O termo “barroco” teve por muito tempo uma conotação de arte decadente, degenerada. Barroco significava uma pérola irregular de forma defeituosa entre varias outras interpretações. O estilo barroco designava o oposto da simplicidade, porem após a segunda metade do século 19, o Barroco foi aceito e visto como uma forma própria, e não como uma simples aberração anti-artística, passando a ser reconhecida e valorizada.
            As obras de arte barrocas transmitiam a ilusão do movimento, composta em profundidade. A arte barroca surge após a Renascença, cuja característica determinava que partes de uma composição eram coordenadas e tinham formas lineares, mais leves e claras, e em contraposição a Barroca era rebuscada, tendendo ao contraste do chiaroscuro, com cores fortes, maciça, monumental, que causava ao observador a sensação de impacto pela sua grandiosidade.
            O uso do termo “barroco” foi se ampliando progressivamente. Na época em que floresceu o Barroco, no século 17, passa a abranger não somente a arte mas também como a ciência, a filosofia, a política. Uma de suas características fundamentais do Barroco é o conceito de “dobra”, presente no vestuário, drapejamento e cortinado, em quadros e estátuas barrocas, que exprimia um espaço sem limites, em uma profusão de dobras, cores fortes e contrastantes e principalmente pelas expressões de angustia e sofrimento os rostos, deu uma característica própria à arte sacra barroca.

            Seu simbolismo religioso, bastante impactante, caracteriza-se por detalhes como caveiras cujo objetivo era lembrar a morte e a vida pós morte. Nos países católicos, o movimento barroco religioso teve início após as determinações do Concílio de Trento, e a Contra Reforma, na busca de restaurar a pureza do cristianismo medieval, e a tentativa de desviar as atenções para o movimento protestante que surgia, sendo o Barroco também conseqüência de uma reação conservadora que repudiava o Renascentismo, com sua temática mitológica, quase pagã.            Como resultado surge uma mescla do humanismo renascentista e uma religiosidade mais exaltada, a carne com o espírito, o terreno e o divino.

N. Sra. da Merces: escultura em barro cozido e policromado (1,20m) barroco brasileiro, sec. XVII.
Autor: desconhecido
Local: Capela das Mercês
São Luis do Paraitinga SP.
(restaurada apos a enchente)
            Porém, já no maneirismo, período curto entre a Renascença e o Barroco (aproximadamente 1520-1620) já surgiam tendências barrocas, como podemos observar nas telas de El Greco, com suas figuras distorcidas alongadas e espectrais.
            Na arquitetura religiosa barroca, que foi o inicio do movimento barroco, procurava-se conciliar a espiritualidade da Idade Média com o humanismo da Renascença, surgindo assim os espaços grandiosos das catedrais, com suas grandes naves e grande profusão do mármore, o espaço humanista a serviço do edifício teocêntrico. O extremo do Barroco, podemos ver na obra magistral de Bernini: a escultura em mármore, o Êxtase de Santa Tereza. Essa tendência à fusão dos contrários ou seja, uma religiosidade exaltada, onde não foi poupado todo o investimento financeiro da Igreja de Roma.
            A cultura barroca estava mais habilitada que qualquer outra para catequizar os habitantes do Novo Mundo, e ela cruzou o Atlântico e pôs a serviço da conversão dos indígenas, através do trabalho dos jesuítas, desde o primeiro século da nossa colonização, cujo trabalho tinha a intenção de salvar as almas.
            Cronologicamente, o Barroco europeu extinguiu-se no século 18 com o advento das Luzes, em suas diferentes variantes estéticas, o neo-classicismo, e o rococó, porém no Brasil e nos paises da América Latina podemos dizer que a arte barroca religiosa ainda foi executada pela mão dos artistas até o século 19.
O Êxtase de Santa Tereza: escultura em mármore, em nicho de bronze, tamanho natural - barroco italiano - (movimento iinicial do Barroco)
Autor: Bernini, data 1645
Local: Igreja de Santa Maria della Vittoria - Roma
            O Barroco foi antes de mais nada uma cultura de propaganda. O objetivo era conquistar espíritos e corações, apelar para os sentimentos. O Barroco de modo geral se dirigia aos sentidos, e não à razão, influenciando sobre as mentalidades. Era o mundo do trompe l’oeuil, do simulacro, a glorificação de Deus influenciando diretamente os fieis. Nunca em toda historia houve uma arte que causasse tanto impacto na conversão dos fieis, reforçando fortemente a fé cristã.
            Este teatro ilusório, em cujo palco de um espetáculo religioso, que busca ao mesmo tempos seduzir pela ostentação e fazer com que os fieis se sintam sensibilizados e mais perto dos santos de suas crenças, fazendo um elo entre o terreno e o divino.

            A arte Barroca no Brasil se estabeleceu como nenhum lugar no mundo, expressando particularmente um sentimento de religiosidade profundo. Aceita e adotada por nós, como símbolo representativo de uma religiosidade inabalável e profunda que caracteriza nosso povo. Até hoje após séculos estes símbolos estão entre nós, em nosso altares, capelas e nichos, estes anjos e santos barrocos, nos transmitem a paz, a esperança e o alento que somente os religiosos sabem seu significado.

 

Eneida Verri Oliveira
Graduada em Historia Restauradora de Bens Culturais
FAOP - Ouro Preto
Pós Graduada em Historia da Arte pela FAAP

   
Volta